Blog Cisco Brasil

Blog Cisco Brasil > Setor Público

Série de blogs “Nuvem para governos locais”: A Nuvem e a Cidade Inteligente: um futuro mais promissor

No meu último blog, conversei sobre os benefícios dos recursos de gestão de nuvem da Cidade Inteligente. Uma rede IP inteligente une vários serviços em uma única infraestrutura, o que possibilita um rigoroso gerenciamento das operações e uma redução de despesas. Operar essa rede remotamente, através da nuvem, aumenta ainda mais a capacidade de uma gestão urbana sustentável e eficaz.

À medida que as visões da Cidade Inteligente surgirem em vários projetos de governos locais, veremos uma combinação de novas formas de pensar, projetar, planejar, executar e gerenciar. A cidade de Busan, na Coreia do Sul, já descobriu os poderosos benefícios da infraestrutura de nuvem para criar soluções de Comunidades inteligentes e Conectadas. O governo fez uma parceria com empresas para criar um Centro de Aplicação Móvel (Mobile Application Center), para utilizar os recursos da cidade e da rede conectada. (Você também pode assistir a uma série de vídeos, chamada “Cities of the Future (Cidades do Futuro),” sobre Songdo, na Coreia do Sul, para saber como esta nova Cidade Inteligente conectada foi concebida, planejada e construída. A série de vídeos está em inglês).

Existem alguns procedimentos importantes que outras cidades e governos podem seguir para aproveitar o poder da nuvem e se tornar mais conectados, eficientes e sustentáveis. Um processo sobre como responder ao plano de ação da Cidade Inteligente é descrito com mais detalhes no documento com o ponto de vista (POV) da Cisco, “Smart City Framework (Estutura da Cidade Inteligente)” e no vídeo. O documento POV e o vídeo estão em inglês; entre em contato conosco, caso deseje obter um exemplar em outro idioma.

1.       Utilize uma rede IP multisserviço inteligente.

Este é o mantra global de uma Cidade Inteligente: conectar sistemas e serviços para melhorar a qualidade de vida da cidade. Embora isso possa parecer assustador, é importante lembrar os benefícios a longo prazo de uma cidade conectada, principalmente com o uso do gerenciamento em nuvem. Alguns dos projetos mais promissores de Cidade Inteligente mostram que é possível usar a rede para cumprir alguns dos principais objetivos do governo estadual e municipal, incluindo a gestão eficiente da cidade e a sustentabilidade econômica, social e ambiental.

Líderes governamentais experientes reconhecem o poder inexplorado da rede e incorporam seu potencial nos estágios iniciais de planejamento e desenvolvimento. Muitas cidades tentaram incluir soluções de tecnologia da informação e comunicação (TIC) através de pequenos projetos de "validação de conceito". Como os orçamentos são muito limitados, pode ser difícil adotar uma abordagem puramente centralizada e isso significa tentar novas técnicas e aprender com o setor empresarial.

2.       Construa uma base para parcerias público-privadas.

As agências governamentais e líderes municipais não podem criar comunidades urbanas inteligentes e conectadas sozinhos. São necessárias estruturas para as relações entre os setores público e privado.

Estratégias vencedoras parecem ser aquelas que permitem que cidadãos, empresários e formuladores de políticas impulsionem o aumento da oferta de empregos, aumentem as oportunidades econômicas e ofereçam melhores serviços aos cidadãos. O objetivo é simples: permitir parcerias eficazes, conectando os governos com as empresas privadas e organizações sociais voltadas para a criação de comunidades economicamente competitivas, socialmente coesas e ambientalmente limpas. Soluções inovadoras de TIC podem ser ferramentas importantes para aqueles que reinventam os serviços empresariais, governamentais e urbanos. Esse tipo de colaboração entre os setores público e privado pode oferecer condições de sucesso para estes novos modelos de negócios, que, preferencialmente, incentivam o setor privado a assumir um papel mais ativo na melhoria da infraestrutura e dos serviços urbanos.

3.       São necessários regulamentos para padronizar os usos da TIC.

Os governos regulam os três serviços de utilidade pública tradicionais, água, gás e luz, com uma estrutura clara e sólida.. Os líderes municipais estão descobrindo que a rede de banda larga tornou-se o quarto serviço de utilidade pública.  São necessários regulamentos para padronizar os usos da TIC no desenvolvimento de novas comunidades urbanas e na prestação de serviços públicos.

É essencial considerar princípios de projeto para os regulamentos de rede das Cidades Inteligentes, que possam acelerar o desenvolvimento. Os governos devem considerar sua função, bem como o resultado desejado dos regulamentos. A incorporação dos requisitos de TIC e procedimentos padronizados no desenvolvimento de Cidades Inteligentes exigirão consideração e planejamento substanciais.

À medida que as cidades continuarem a fazer experimentos com a rede e nuvem, os líderes terão muitas oportunidades para falar sobre seu progresso, erros e oportunidades para adequação. Em setembro, o Meeting of the Minds (Encontro das Mentes) oferecerá uma oportunidade para que os líderes discutam o que aconteceu até agora no caminho para criação da Cidade Inteligente e o que está por vir. Se estiver considerando as próximas etapas para se tornar uma Cidade Inteligente, recomendo este evento. Como todos nós investimos esforços para nos tornar mais conectados, eficientes e sustentáveis, a colaboração entre todas as empresas, indivíduos e organizações é muito importante.

Fique ligado para ver os próximos artigos da série de blogs "Nuvem para governos locais" ou clique aqui para inscrever-se e reservar seu exemplar da coletânea completa da série de blogs, incluindo este, bem como uma variedade de recursos em nuvem que estarão disponíveis em maio.

Tags:, , , , , , , , , , , , ,

Comments Are Closed